O Vila Nova voltou a vencer em casa após quase 4 meses. O último triunfo havia sido no longínquo 28/04, contra o Sampaio Correa.

Jogo morno, decidido em um lance casual de bola parada. Jogo truncado sem muitas chances de gol. Inspiração que anda faltando em quase todos os jogos dessa Série ‘B”.

De quebra, a vitória garantiu a terceira colocação, no fim do 1º turno. Diante de uma campanha tão ruim como mandante, restou ao colorado ser um visitante indigesto. Mantem-se, assim, na briga pelo acesso, assim como no fim da primeira metade do campeonato da campanha de 2017.

A versão 2018 do tigre é mais robusta. O elenco é mais recheado e foi dado a Hemerson Maria uma sequência no trabalho. O time adquiriu padrão de jogo, mas ainda, como na temporada passada, ainda é muito refém dos lampejos de Alan Mineiro, que, quando não genial, é inconstante e por vezes autista dentro de campo.

Falta ao Vila também, atacantes mais confiáveis como tem hoje seus dois grandes rivais. Lucão e Junior Brandão são os dois artilheiros da Série “B”. Em contrapartida, seus oponentes não contam com uma zaga tão eficiente: foram apenas 13 gols sofridos até o momento. A menos vazada da competição.

A receita, como se pode ver, é a mesma de 2017. Uma defesa sólida. Um ataque capenga, porém cirúrgico em algumas partidas. O resultado, no fim das contas, foi um decepcionante 7º lugar.

Está na hora do Vila acordar. O Tigre não pode continuar hibernando como se fosse um urso. A terceira colocação não pode maquiar os problemas que o time tem. A Série B é competitiva e ainda possui a peculiaridade de não contar com nenhum dos 12 grandes clubes brasileiros na parada.

Os tigres costumam ser bem territorialistas e é comum acontecer brigas por território para expulsar rivais e invasores da mesma espécie e até de outras. Está na hora do colorado vestir a camisa de seu mascote.

Não dá pra perder tantos pontos dentro de casa. Não dá pra confiar apenas na bola parada e nos espasmos de Alan Mineiro para marcar os gols. É preciso mais.

Restam 19 rodadas. 34 pontos (aproximadamente) para garantir matematicamente o acesso. Chegou o momento do rugido rumo à Série “A”.

João Paulo Daher

 Advogado e cronista esportivo.

Um comentário

  • Norton Neves disse:

    Concordo plenamente com sua Opinião. Vila precisa Acordarrrr e não fazer como nos Anos anteriores que perdia o folego na hora que mais era importante. Trabalho do H. Maria e excelente em virtude do poder financeiro que falta ao Vila.
    Excelente Opinião.

Comente

X