OpiniãoOQRTendência Pablo Kossa

Aprovação de Caiado mostra que goianos preferem ciência ao esculacho

27 de março de 2020 Nenhum Comentário

Leio no site Poder Goiás ( http://www.podergoias.com.br/materia/2514/caiado-e-aprovado-por-56-dos-goianos-na-gestao-da-crise-do-coronavirus ) números da pesquisa feita pela Real Time Big Data sobre a atuação do governador Ronaldo Caiado na crise do coronavírus. Quem encomendou o levantamento foi a Rede Record. Os resultados impressionam.

 

Segundo o instituto, 56% dos goianos aprovam as medidas restritivas impostas pelo Governo do Estado para minimizar os impactos da maldita covid-19, enquanto 30% reprovam e 14% não soube responder. Os números mostram que os goianos compreenderam a gravidade do momento singular que vivemos e dão suporte às duras, porém necessárias e acertadas, decisões tomadas pelo governador.

 

Devido a sequência frenética de acontecimentos, é provável que a pesquisa ainda não tenha captado com precisão o sentimento dos goianos depois do pronunciamento estapafúrdio de Jair Bolsonaro na última terça-feira e o rompimento de Caiado com o presidente na quarta-feira pela manhã.

 

É possível que se as entrevistas fossem aplicadas na semana que vem, os índices seriam outros. Por ora, é prudente nos atermos ao que temos em mãos.

 

A campanha deslavada de Bolsonaro pela desmobilização social em torno da quarentena atenta contra toda ciência produzida mundo afora. É obscurantista, retrógrada e potencialmente homicida. Você tem todas as autoridades de saúde pública e políticas do mundo apontando um caminho, enquanto o presidente brasileiro diz o contrário. Não vai dar boa coisa. Já não está dando.

 

Bolsonaro aposta no medo que todos sentimos da perda de receita, das dificuldades de quitar os boletos e das preocupações com a nossa própria subsistência. Não posso dourar a pílula: a situação econômica está difícil e a tendência não é melhorar. Só quem pode mitigar minimamente o certo perrengue financeiro que vamos enfrentar é a União. Mas enquanto governos do mundo inteiro colocam a mão no bolso e despejam dinheiro nas nas famílias e empresas, para que as primeiras não passem fome e as segundas não quebrem, Bolsonaro prefere a irresponsabilidade.

 

Esses 30% que desaprovam Caiado têm voz. São barulhentos nas redes sociais, virulentos nos comentários, agressivos nos posicionamentos. Latem, latem e latem. E, do tanto que latem, parece que são a maioria. Não são. Eles são muitos, mas são minoria. Nós, os de bom senso, vencemos a disputa no quantitativo. É um alívio.

 

Caiado segue o consenso científico, Bolsonaro vai segundo seu instinto. Um é a civilização, outro o esculacho. O povo goiano está com a civilização. Ainda bem.

Comente

X